Compartilhar:  

Contar em crioulo cabo-verdiano

Visão geral da língua

Quarenta e dois em crioulo cabo-verdiano O crioulo cabo-verdiano (kabuverdianu, língua kabverdian) é um crioulo de português e de vários idiomas africanos (especialmente wolof, mandingo e temne) falado nas ilhas de Cabo Verde. Ainda não está normalizado, e apresenta diferentes dialetos segundo as ilhas do arquipélago. Estes dialetos ou variantes dividem-se em dois grupos principais: o Sotavento e o Barlovento. Estes crioulos têm juntos cerca de um milhão de falantes. Aqui nós interessamos na variante falada em Santiago, do grupo do Sotavento.

Lista de números em crioulo cabo-verdiano

  • 1 – um
  • 2 – dós
  • 3 – trés
  • 4 – kuátu
  • 5 – sinku
  • 6 – sax
  • 7 – séti
  • 8 – oitu
  • 9 – nóvi
  • 10 – dés
  • 11 – ónzi
  • 12 – duzi
  • 13 – treizi
  • 14 – katorzi
  • 15 – kinzi
  • 16 – dizasax
  • 17 – dizaséti
  • 18 – dizoitu
  • 19 – dizanóvi
  • 20 – vinti
  • 30 – trinta
  • 40 – korénta
  • 50 – sunkuénta
  • 60 – sasénta
  • 70 – saténta
  • 80 – oiténta
  • 90 – novénta
  • 100 – sem
  • 1 000 – mil
  • um milhão – um miliom
  • mil milhões – um biliom

Regras de numeração do crioulo cabo-verdiano

  • Os algarismos de zero a nove têm nomes específicos, como os números de dez a quinze: zéru [0], um [1], dós [2], trés [3], kuátu [4], sinku [5], sax [6] (ou séx), séti [7], oitu [8], nóvi [9], dés [10], ónzi [11], duzi [12], treizi [13], katorzi [14], kinzi [15]. Os números de dezasseis a dezanove são regulares, isto é formados pela dezena e pela unidade, e escrevem-se foneticamente: dizasax [10 e 6] (ou dizaséx), dizaséti [10 e 7], dizoitu [10 e 8], dizanóvi [10 e 9].
  • As dezenas têm nomes específicos baseados na raiz dos algarismos correspondentes, à exceção de dez e vinte: dés [10], vinti [20], trinta [30], korénta [40], sunkuénta [50], sasénta [60], saténta [70], oiténta [80] e novénta [90].
  • As dezenas e as unidades compõem-se de maneira regular com um hífen. Contudo, nos nomes de dezenas que se terminam num -a (pois entre quarenta e noventa), o -a final é substituído por um -i quando estão compostos com uma unidade (exemplo: vinti-trés [23], sunkuénti-sax [56]).
  • Os nomes de centenas baseam-se na raiz do algarismo multiplicador, seguida da palavra cem no plural, à exceção de cem mesmo: sem [100] (séntus no plural), duzéntus [200], trezéntus [300], kuátuséntus [400], kinhéntus [500], saiséntus [600], sétuséntus [700], oituséntus [800], nóviséntus [900].
  • Quando cem é seguido por uma dezena ou uma unidade, sem torna-se senti- (exemplo: senti-kuátu [104], senti-trinti-oitu [138]). Outras centenas são seguidas pela conjunção i (e) (exemplo: trezéntus-i-oitu [308], saiséntus-i-sunkuénti-séti [657]).
  • Mil diz-se mil, e um milhão um milliom (às vezes também mil mil). Quando há vários milhares ou milhões, são precedidos por o multiplicador deles (exemplo: séti mil [7 000], nóvi miliom [9 millones]). Mas, quando são seguidos por centenas, dezenas ou unidades, mil torna-se mili (exemplo: mili-duzéntus-i-trinti-kuátu [1 234]), e milhão é seguido pela conjunção i (exemplo: sinku miliom i saiséntus [5 000 600]). Acima de mil, os números compostos não são precedidos por i (exemplo: séti miliom kuátu mili-trezéntus [7 004 300]).
  • O crioulo cabo-verdiano utiliza a escala longa para expressar os números grandes: cada número maior do que um milhão é um milhão de vezes maior do que o seu antecessor. Assim, um biliom vale 109 (mil millones), e não 1012 (um bilião).

Escrever un número em palavras em crioulo cabo-verdiano

Digite um número e leia-o por extenso em crioulo cabo-verdiano.

Livros

The Syntax of Cape Verdean Creole: The Sotavento Varieties The Syntax of Cape Verdean Creole: The Sotavento Varieties
por , editora John Benjamins Pub Co (2003)
[Amazon.com Amazon.com]

Le créole capverdien de poche Le créole capverdien de poche
por , editora Assimil (2010)
[Amazon.com Amazon.com]

Parlons capverdien : langue et culture Parlons capverdien : langue et culture
por , editora L’Harmattan (2003)
[Amazon.com Amazon.com, Kindle - Amazon.com Kindle - Amazon.com]

L’élément africain dans la langue capverdienne (variété de Santiago) L’élément africain dans la langue capverdienne (variété de Santiago)
por , editora L’Harmattan (2008)
[Amazon.com Amazon.com]

Grammaire de la langue cap-verdienne Grammaire de la langue cap-verdienne
por , editora L’Harmattan (2000)
[Amazon.com Amazon.com]

Outras línguas suportadas

As outras línguas atualmente suportadas são muito numerosas para serem listadas aqui. Por favor selecione uma língua na lista completa das línguas suportadas.

Este site usa cookies para fins estatísticos e de publicidade. Ao utilizar este site, você aceita o uso de cookies.