Compartilhar:  

Contar em quenya

Visão geral da língua

Quarenta e dois em quenya A língua quenya (quenya em tengwar) é uma das línguas falada pelos Elfos no mundo imaginário de Arda criado por J. R. R. Tolkien (cujo O Senhor dos Anéis é a mais conhecidas das suas obras). Influenciado principalmente pelo finlandês, na sua gramática, fonología e no seu vocabulário, tem também influências do latim, do grego, do alemão e do espanhol. O quenya escreve-se em alfabeto latim ou em tengwar.

Lista de números em quenya

  • 1 – minë (minë)
  • 2 – atta (atta)
  • 3 – neldë (neldë)
  • 4 – canta (canta)
  • 5 – lempë (lempë)
  • 6 – enquë (enquë)
  • 7 – otso (otso)
  • 8 – tolto (tolto)
  • 9 – nertë (nertë)
  • 10 – cainen (cainen)
  • 11 – minquë (minquë)
  • 12 – yunquë (yunquë)
  • 13 – nelcëa (nelcëa)
  • 14 – cancëa (cancëa)
  • 15 – lencëa (lencëa)
  • 16 – encëa (encëa)
  • 17 – occëa (occëa)
  • 18 – tolcëa (tolcëa)
  • 19 – nercëa (nercëa)
  • 20 – yucainen (yucainen)
  • 30 – nelcainen (nelcainen)
  • 40 – cancainen (cancainen)
  • 50 – lemincainen (lemincainen)
  • 60 – eneccainen (eneccainen)
  • 70 – otsocainen (otsocainen)
  • 80 – tolcainen (tolcainen)
  • 90 – nercainen (nercainen)
  • 100 – tuxa (tuxa)
  • 1 000 – húmë (húmë)
  • um milhão – mindóra (mindóra)

Algarismos e números em tengwar

A escrita tengwar utiliza-se para escrever várias línguas do mundo da Terra Média, como o quenya e o sindarin. Dado que estes idiomas usam (ou usaram originalmente) um sistema de numeração duodecimal (de base 12), o tengwar tem símbolos para os «algarismos» dez e onze.

0
0
1
1
2
2
3
3
4
4
5
5
6
6
7
7
8
8
9
9
10
10
11
11

Regras de numeração do quenya

  • Os algarismos de zero a nove e os números de dez a doze têm nomes específicos: munta (munta) [0], minë (minë) [1], atta (atta) [2], neldë (neldë) [3], canta (canta) [4], lempë (lempë) [5], enquë (enquë) [6], otso (otso) [7], tolto (tolto) [8], nertë (nertë) [9], cainen (cainen) [10], minquë [11] (minquë) e yunquë (yunquë) [12]. Os Elfos usaram originalmente um sistema de numeração duodecimal (de base 12), o que explica a irregularidade de onze e doze.
  • De treze a dezanove, os números formam-se a partir da primeira sílaba (agindo como uma raiz) dos algarismos de um a nove, aos quais acrescenta-se o sufixo -cëa (-cëa) no fim: nelcëa (nelcëa) [13], cancëa (cancëa) [14], lencëa (lencëa) [15], encëa (encëa) [16], occëa (occëa) [17], tolcëa (tolcëa) [18] e nercëa (nercëa) [19].
  • As dezenas formam-se acrescentando a palavra dez (cainen, cainen) depois da raiz do algarismo multiplicador correspondente, à exceção de dez pelo qual o multiplicador é implícito: cainen (cainen) [10], yucainen (yucainen) [20], nelcainen (nelcainen) [30], cancainen (cancainen) [40], lemincainen (lemincainen) [50], eneccainen (eneccainen) [60], otsocainen (otsocainen) [70], tolcainen (tolcainen) [80] e nercainen (nercainen) [90].
  • Os números de vinte e um a noventa e nove formam-se com a unidade, seguida pela dezena separada por um espaço (exemplo: lempë yucainen (lempë yucainen) [25], enquë cancainen (enquë cancainen) [46]).
  • As centenas formam-se da mesma maneira do que as decenas, isto é acrescentando a palavra para cem (tuxa, tuxa) depois da raiz do algarismo multiplicador correspondente, à exceção de cem mesmo: tuxa (tuxa) [100], yutuxa (yutuxa) [200], neltuxa (neltuxa) [300]… Quando a centena estar composta, a unidade escreve-se primeiro, depois a dezena e ao fim a centena, cada uma separada por um espaço das outras (exemplo: atta otsocainen tuxa (atta otsocainen tuxa) [172], lempë tolcainen yutuxa (lempë tolcainen yutuxa) [285], cancainen neltuxa (cancainen neltuxa) [340])
  • Presumimos que os milhares se formam da mesma maneira do que as dezenas, isto é acrescentando a palavra para mil (húmë, húmë) depois da raiz do algarismo multiplicador correspondente, à exceção de mil mesmo: húmë (húmë) [1 000], yuhúmë (yuhúmë) [2 000], nelhúmë (nelhúmë) [3 000]…
  • A palavra para milhão é mindóra (mindóra).

Escrever un número em palavras em quenya

Digite um número e leia-o por extenso em quenya.

Livros

The Ring of Words: Tolkien and the Oxford English Dictionary The Ring of Words: Tolkien and the Oxford English Dictionary
por , editora Oxford University Press (2009)
[Amazon.com Amazon.com, Kindle - Amazon.com Kindle - Amazon.com]

Arda philology Arda philology

The Languages of Tolkien’s Middle-Earth The Languages of Tolkien’s Middle-Earth
por , editora Mariner Books (1980)
[Amazon.com Amazon.com]

La route perdue La route perdue
por , editora Bourgois (2008)
[Amazon.com Amazon.com]

Ligações

Línguas do Senhor dos Anéis

Quenya e sindarin.

Outras línguas suportadas

As outras línguas atualmente suportadas são muito numerosas para serem listadas aqui. Por favor selecione uma língua na lista completa das línguas suportadas.

Este site usa cookies para fins estatísticos e de publicidade. Ao utilizar este site, você aceita o uso de cookies.