Compartilhar:    

Contar em yup’ik

Digite um número e leia-o por extenso em yup’ik.

Visão geral

A língua yupik do centro do Alasca (que se ecreve também yup’ik) pertence à família das línguas esquimó-aleútes. Tem cerca de 20 000 falantes no sul e no sudoeste do Alasca. Dois outros idiomas Yupik ainda são falados: o yupik do golfo do Pacífico (ou alutiiq) na mesma área geográfica, e o yupik da Sibéria central (yuit ou jupigyt) no Extremo Oriente russo e na Ilha de São Lourenço (Alasca).

Lista de números em yup’ik

  • 1 – atauciq
  • 2 – malruk
  • 3 – pingayun
  • 4 – cetaman
  • 5 – talliman
  • 6 – arvinglegen
  • 7 – malrunglegen
  • 8 – pingayunlegen
  • 9 – qulngunritaraan
  • 10 – qula
  • 11 – qula atauciq
  • 12 – qula malruk
  • 13 – qula pingayun
  • 14 – akimiarunrita’ar
  • 15 – akimiaq
  • 16 – akimiaq atauciq
  • 17 – akimiaq malruk
  • 18 – akimiaq pingayun
  • 19 – yuinaunrita’ar
  • 20 – yuinaq
  • 30 – yuinaq qula
  • 40 – yuinaak malruk
  • 50 – yuinaak malruk qula
  • 60 – yuinaat pingayun
  • 70 – yuinaat pingayun qula
  • 80 – yuinaat cetaman
  • 90 – yuinaat cetaman qula
  • 100 – yuinaat talliman
  • 1 000 – tiissitsaaq
  • um milhão – miilicaaq
  • mil milhões – tiissitsaaq miilicaaq

Contar em linguagem corporal

Uma pessoa Yu’pik começa a contar pela sua mão esquerda, do dedo mínimo para o polegar e, em seguida, muda de mão. A palavra para um (atauciq) significa o que é indivisível, e dois (malruk) o que segue. Três (pingayun) significa addendum, e a palavra para quatro (cetaman) significa estender-se, alargar-se (braços/asas), representando quatro dedos separados. A palavra para cinco, talliman (derivado do prefixo taɫi-, braço, barbatana), significa um braço, e a palavra para seis, arvinlegen, significa cruzamento, já que se deve mudar de mão para continuar a contar. A partir de onze, começa a contar com os dedos do pé direito (a palavra para dez, qula, significa acima). A palavra utilizada por onze antes do contato com os europeus era athaktok, o que significa o que baixa, o que mostra o passo dos dedos das mãos aos pés, um sentido perdido agora com a palavra moderna para onze, qula atauciq que significa 10 mais 1. A palavra para nove, qulmgunritaraan, significa não exatamente dez, e dezanove, yuinaunritaraan, não exatamente vinte. A palavra para vinte, yuinaq, deriva de yuk, a pessoa completa, já que todos os dedos das mãos e dos pés estão agora utilizados.

O significado de uns morfemas

A língua Yup’ik é uma língua aglutinante, e especialmente uma língua polissintética: acrescenta morfemas (ou fragmentos mínimos capazes de expressar um significado) a outras palavras para alterar o seu significado. Os nomes de números seguem a mesma estrutura. Eis uma lista de alguns deles.

  • -k é o marcador dual, isto é o marcador para contar duas coisas.
    yuinaak malruk [40] pode ser traduzido por vinte-dual dois, ou (20 * 2)
    tiissitsaaq [1 000] dá malruk tiissitsaak [2 000] com o mesmo marcador.
  • -t é o marcador plural, isto é o marcador para contar mais do que duas coisas.
    yuinaat pingayun [60] pode ser traduzido por vinte-plural três, ou (20 * 3)
    tiissitsaaq [1 000] dá qulen tiissitsaat [10 000] com o mesmo marcador.
  • -legen significa cruzamento
    malrunglegen [7] é dois-cruzamentos, significando dois mais uma mão, ou (2 + 5)
    pingayunlegen [8] é três-cruzamentos, significando três mais uma mão, ou (3 + 5)
  • -ata significa agarrar-se/aderir, ligar-se/ser colocados juntos/tornar-se um e -usiq significa modo/maneira/hábito, maneira usual de fazer algo
    atauciq [1] significa literalmente adesão, o que é indivisível, apego, apêndice.
  • malik- significa seguir/acompanhar e -ruq significa um lugar, uma unidade/seção/parte de
    malruk [2] significa literalmente a unidade seguinte.

Regras de numeração do yup’ik

  • A língua Yup’ik utiliza um sistema vigesimal, isto é um sistema de numeração de base 20. Assim, os números de um a dezanove têm nomes específicos: atauciq [1], malruk [2], pingayun [3], cetaman [4], talliman [5], arvinglegen [6], malrunglegen [7], pingayunlegen [8], qulngunritaraan [9], qula [10], qula atauciq [11], qula malruk [12], qula pingayun [13], akimiarunrita’ar [14], akimiaq [15], akimiaq atauciq [16], akimiaq malruk [17], akimiaq pingayun [18] e yuinaunrita’ar [19]. De onze a treze, a unidade é adicionada à dezena, e em seguida chegamos a quase quinze, e depois, de dezasseis a dezoito, a unidade é adicionada a quinze, fazendo deste sistema de numeração uma mistura entre um sistema vigesimal (de base 20) e quinário (de base 5). Para contar até vinte, necessitam-se quatro etapas de cinco unidades cada uma.
  • As decenas formam-se multiplicando por vinte e acrescentando dez: qula [10], yuinaq [20], yuinaq quala [30] (20 + 10), yuinaak malruk [40] (20 * 2), yuinaak malruk qula [50] (20 * 2 + 10), yuinaat pingayun [60] (20 * 3), yuinaat pingayun qula [70] (20 * 3 + 10), yuinaat cetaman [80] (20 * 4) e yuinaat cetaman qula [90] (20 * 4 + 10). Os números de vinte e um a noventa e nove escrevem-se começando pela dezena, seguida pela unidade separada por um espaço (exemplo: yuinaq talliman [25]).
  • A formação das centenas segue a mesma estrutura do que pelas dezenas, acrescentando quinze aos cálculos. Num sistema de base vinte, o papel de cem (a base multiplicada por si mesmo) é representado por 400 (ou seja vinte por vinte). Assim, temos: yuinaat talliman [100] (20 * 5), yuinaat qulen [200] (20 * 10), yuinaat akimiaq [300] (20 * 15), yuinaat yuinaq [400] (20 * 20), yuinaat yuinaq talliman [500] (20 * (20 + 5)), yuinaat yuinaq qula [600] (20 * (20 + 10)), yuinaat yuinaq akimiaq [700] (20 * (20 + 15)), yuinaat yuinaak malruk [800] (20 * 20 * 2) e yuinaat yuinaak malruk talliman [900] (20 * 20 * 2 + (5 * 20)).
  • Mil diz-se tiissitsaaq, e os outros milhares formam-se com o multiplicador pondo antes da palavra para mil (exemplo: malruk tiissitsaak [2 000], qulen tiissitsaat [10 000], yuinaat talliman tiissitsaaq [100 000]).
  • A palavra para milhão é miilicaaq, e mil milhões dizem-se tiissitsaaq miilicaaq, então na mesma forma do que em português europeu. Assim pode-se dizer que a língua Yup’ik utiliza a escala longa pelos números grandes (cada nome de número maior do que um milhão é um milhão de vezes maior do que o seu predecesor).

Livros

Yup’ik (Central Eskimo) Language Guide (and more!)Yup’ik (Central Eskimo) Language Guide (and more!)
, editora World Friendship Publishing (2006)

Practical Grammar of the Central Alaskan Yup’ik Eskimo Language
por , editora Alaska Native Language Center (1995)
[Amazon.com Amazon.com]

My Yupik Counting Book: Counting To “10” in YupikMy Yupik Counting Book: Counting To “10” in Yupik
por , editora CreateSpace (2009)
[Amazon.com Amazon.com]

Yup’ik Eskimo DictionaryYup’ik Eskimo Dictionary
editora Alaska Native Language Center (1984)
[Amazon.com Amazon.com]

Ligações

Outras línguas suportadas

Línguas suportadas por famílias
As outras línguas atualmente suportadas são muito numerosas para serem listadas aqui. Por favor selecione uma língua na lista drop-down abaixo ou clique na lista completa das línguas suportadas.

Este site usa cookies para fins estatísticos e de publicidade. Ao utilizar este site, você aceita o uso de cookies.